Casa de cultura e pesquisa Bibli-ASPA realizará evento em comemoração ao Dia da África 

A programação da festividade inclui o lançamento do livro Senzala de Pedra, de Nelson Alquezare Román; coral de músicas africanas; apresentação de danças angolanas e muito mais

Os ingressos serão revertidos em ajuda de custo para transporte e alimentação aos refugiados assistidos pela ONG


Temos motivos de sobra para celebrar o Dia da África – 25 de maio, já que a cultura brasileira é totalmente influenciada pelas tradições trazidas pelos africanos e mantidas pelos afrodescendentes, que hoje representam mais de 50% da população do País, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). E a Bibli-ASPA, casa que promove a reflexão, por meio de pesquisas e de manifestações culturais, sobre os povos africanos, árabes e sul-americanos, e que presta apoio a centenas de refugiados, não poderia ficar de fora.

No dia 27 de maio (sábado), das 10 às 18 horas, todos estão convidados para a comemoração dessa data especial, que acontecerá na sede da instituição, localizada na Rua Baronesa de Itu, nº 639 – Santa Cecília, São Paulo (SP).

Na festividade, haverá o lançamento, com sessão de autógrafos, do livro Senzala de Pedra, de autoria do artista plástico e estudioso de História da Arte Nelson Alquezare Román, que ainda fará exposição e venda de seus quadros.

Diversas outras atrações serão abertas para todo o público ao longo do dia: workshop de tear e oficina de bonecas abayomi, apresentação do Coral da Sede Central de músicas africanas, com a regência de Martha Domingues, e Joel Honorato no piano, exibição de danças angolanas pelo grupo Palanca Negra e muita comida típica. Além de prestigiar essas atrações, os participantes ainda terão a oportunidade de auxiliar os refugiados assistidos pela entidade, já que os R$ 10 cobrados pelo ingresso serão revertidos em ajuda de custo com transporte e alimentação para todos os imigrantes que frequentam a casa.

Vendas de ingressos antecipadas ou no dia do evento diretamente na Bibli-ASPA.

Mais informações pelo e-mail adm@bibliaspa.org ou pelo telefone (11) 99609-3188.

O Dia da África

Essa data comemorativa é também um marco da luta pela liberdade da África, já que foi no dia 25 de março de 1963 quando 32 chefes de Estado do continente se reuniram na Etiópia, com o objetivo de defender a região, e emancipá-la, contra o colonialismo europeu do século XX e o apartheid. Como fruto dessa reunião foi fundada a Organização de Unidade Africana (OUA). Posteriormente, o encontro e seus resultados foram reconhecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU) e, em 1972, instituiu-se o Dia da África.

 

Programação Completa

10h às 12h – Oficina Revelando a África

Tear africano e bonecas Abayomi

Marlene Miranda e Gabriela Navarro

12h às 15h

Lançamento do livro “Senzala de Pedra”, de Nelson Alquezare Roman;

Coral da Sede Central com a regência de Martha Domingues e Joel Honorato no piano

17h

Dança típica angolana – Palanca Negra

12h às 18h

Comidas típicas e bebidas

 

Serviço

Data: 27 de maio

Horário: das 10 às 18 horas

Local: Bibli-ASPA

Endereço: Rua Baronesa de Itu, nº 639 – Santa Cecília, São Paulo (SP)

Ingresso: R$ 10

Estacionamento: Não há estacionamento no local

 

Sobre a Bibli-ASPA

A Bibli-ASPA, instituição sem fins lucrativos, é um centro de pesquisa e cultura criado com o objetivo de promover a reflexão crítica sobre os povos árabes, africanos e sul-americanos e prestar apoio a refugiados de diversas localidades que chegam ao Brasil. A entidade congrega pesquisadores e acadêmicos de mais de 40 países e desenvolve cursos de língua, cultura, literatura, história, arqueologia, caligrafia etc., exposições, festival de arte, publicação de livros, pesquisas, consultoria para projetos especiais, mostras de cinema e teatro, bibliotecas especializadas e saraus, entre outras ações.

Informações à Imprensa

Tel.: (11) 99609-3188 (BibliASPA) ou 99609-5535 (Prof. Paulo Farah)
Paulo Farah – direcao@bibliaspa.org
http://www.bibliaspa.org

Líder islâmico no Brasil Sheikh Houssam al-Boustani propaga mensagem de paz na abertura do Festival SACA 2017

Cerimônia solene aconteceu no Museu da Imagem e do Som (MIS) para marcar o início do VIII Festival Sul-Americano da Cultura Árabe-África, que promove manifestações culturais e incentiva a paz, por meio da aproximação dos povos

 

Na noite de 18 de março, aconteceu, no Museu da Imagem e do Som de São Paulo (MIS), a abertura oficial da 8ª edição do Festival Sul-Americano da Cultura Árabe-África (SACA), organizado pela BibliASPA – biblioteca/centro de pesquisa e cultura que impulsiona a reflexão sobre os povos árabes, africanos e sul-americanos, e atende centenas de refugiados. O evento acontece até 31 de março, com diversas atividades e atrações culturais espalhadas em vários pontos da capital paulista e em cerca de 20 cidades do estado de São Paulo e do exterior, como Buenos Aires – Argentina. A abertura solene contou com destacadas apresentações artísticas, que tinham como mensagem principal a paz entre os povos.

Um dos convidados da noite foi o líder islâmico no Brasil, Sheikh Houssam al-Boustani, que fez um pronunciamento em nome do amor e da tolerância. Ele disse que, no Brasil, “a voz do carinho está reinando sobre a voz dos tanques militares, por ser uma terra magnífica, que junta cada vez mais todas as pessoas de qualquer segmento cultural e religioso. Sou libanês, líder religioso do islamismo e acredito na cultura da paz e do amor, pois Deus é amoroso, misericordioso e perdoador; cabe a nós, cada vez mais, aproximarmo-nos e deixarmos que as músicas falem mais alto que as guerras. Deus abençoe todos aqui no Brasil e derrame sua paz, principalmente, em cima das regiões de guerra, conflito e miséria. Assalamu Alaykum (que a paz esteja convosco)”, concluiu Houssam al-Boustani.

O encontro também contou com o prestigiado show do grupo de poesia, literatura e música, Chama Poética, que fez uma mescla de apresentações com instrumentos e voz, e declamações de poemas. A exibição foi bastante aclamada. Logo em seguida, três professores imigrantes da BibliASPA recitaram poesias originárias de suas culturas. O arqueólogo sírio Ahmad Serieh declamou um poema em árabe, o marroquino e militante político Hamza Youguertene Mouridi leu um texto em berbere e outro de sua autoria em francês, a professora chilena Mariela Pizarro Sippa proferiu a poesia “Ni uma más”, de Zélia Lopes, em espanhol, e a estudante de língua árabe da BibliASPA Luciana Pereira da Silva recitou trabalhos de dois poetas árabes: Mahmud Darwish e Nizar Qabbani.

O maestro sírio Aysar Makaren também esteve presente no evento, onde fez uma apresentação musical com teclado; e a companhia de dança árabe Cilene Narin Tribal Fusion exibiu um belo número à plateia, seguida da performance “Baquaqua – Homem de Fé”, interpretada pelo artista Hélio Lima, sobre um ex-escravo, o Baquaqua, que morava no norte da África e foi sequestrado e levado ao Brasil para ser escravo. Ele conquistou sua liberdade quando foi transportado aos Estados Unidos.

Durante toda a cerimônia, ocorreu, do lado de fora do auditório, a exposição “Reflexos”, do artista plástico Cassiano Araújo.

Sobre o Festival SACA

Com o intuito de promover as manifestações culturais árabes, africanas e sul-americanas no estado de São Paulo e fortalecer o vínculo entre os países desses três eixos culturais, com base no respeito à diversidade e nos laços históricos e sociais, além de incentivar a paz, por meio da aproximação dos povos, a BibliASPA promove, anualmente, o Festival Sul-Americano da Cultura Árabe-África (SACA). A programação é rica, diversificada e engloba uma extensa variedade de atividades e atrações, que atendem ao interesse de pessoas com perfis e idades distintas.

A cada edição, o festival recebe acadêmicos, pesquisadores, artistas, profissionais da área de comunicação e a sociedade civil como um todo. Neste ano, dentre as dezenas de atividades que acontecem, destaca-se o Seminário Internacional sobre Migrações, Refúgios e Deslocamentos, uma excelente grade de palestras com renomados especialistas, oficinas de artesanato, gastronomia e dança, exposições de caligrafia, mostra de filmes, contação de histórias infantis, saraus e muito mais.

Além de autoridades, nacionais e internacionais, os convidados principais dessas atividades são os refugiados de países que estão em guerra ou outras situações de vulnerabilidade, como Síria, Iraque, Nigéria, Senegal, Marrocos, Colômbia, Haiti, entre outros. Eles são os maiores disseminadores das culturas de suas nações durante o evento.

Acompanhe a programação e participe das atrações!

 

Serviço

VIII Festival Sul-Americano da Cultura Árabe-África

Data: 18 a 31 de março

Local: Diversos pontos da capital paulista e em cidades do estado de São Paulo e do exterior

Entrada: Gratuita

Informações: https://festivaldaculturaarabe.wordpress.com/

 

Sobre a BibliASPA

A BibliASPA é um centro de pesquisa e cultura criado com o objetivo de promover a reflexão crítica por meio da pesquisa, produção e difusão sobre os povos árabes, africanos e sul-americanos. Para isso, congrega pesquisadores e acadêmicos de mais de 40 países e desenvolve cursos de língua, cultura, literatura, história, arqueologia, caligrafia etc., exposições, festival de arte, publicação de livros, pesquisas, consultoria para projetos especiais, mostras de cinema e teatro, bibliotecas especializadas e saraus, entre outras ações.

Informações à Imprensa

Tel.: (11) 99609-3188 (BibliASPA) ou 99609-5535 (Prof. Paulo Farah)
Paulo Farah – direcao@bibliaspa.org
http://www.bibliaspa.org

 

VIII Festival Sul-Americano da Cultura Árabe-África acontecerá em março

Evento será realizado em diversos pontos da capital paulista e em cerca de 20 cidades do estado de São Paulo e do exterior, como Buenos Aires (ARG)

Com o intuito de promover as manifestações culturais árabes, africanas e sul-americanas no estado de São Paulo e fortalecer o vínculo entre os países desses três eixos culturais, com base no respeito à diversidade e nos laços históricos e sociais, além de incentivar a paz, por meio da aproximação dos povos, será realizado, de 18 a 31 de março, o VIII Festival Sul-Americano da Cultura Árabe-África (SACA). O evento, que é organizado pela BibliASPA – biblioteca/centro de pesquisa e cultura que impulsiona a reflexão sobre os povos árabes, africanos e sul-americanos, e atende centenas de refugiados -, ocorrerá em diversos pontos da capital paulista e em mais de 20 cidades do estado de São Paulo e do exterior, como Buenos Aires (ARG).

Neste ano, a novidade é a expansão em 20% da quantidade de municípios que passarão a receber o festival, dentre os quais Santos, Ribeirão Preto, Campinas, Americana, Marília, São José do Rio Preto, ABCD e Embu das Artes. A intenção, com isso, é de ampliar o tamanho do evento e levar, a um público cada vez maior, a consciência sobre a importância de respeitar a cultura dos refugiados que têm povoado progressivamente o País. A programação engloba uma extensa variedade de atividades e atrações, que atenderão ao interesse de pessoas com perfis e idades distintas. Espera-se receber, no festival, acadêmicos, pesquisadores, artistas, profissionais da área de comunicação e a sociedade civil como um todo.

Dentre as dezenas de atividades que acontecerão, destaca-se o Seminário Internacional sobre Migrações, Deslocamentos e Refúgios; uma excelente grade de palestras com renomados especialistas; oficinas de artesanato, gastronomia e dança; mostra de filmes; contação de histórias infantis; saraus e muito mais. Além disso, haverá a participação de importantes autoridades internacionais ao longo do evento.

Mas os convidados principais do festival são os refugiados de países que estão em guerra ou outras situações de vulnerabilidade, como Síria, Iraque, Nigéria, Senegal, Marrocos, Colômbia, Haiti, entre outros. Eles serão os maiores disseminadores das culturas de suas nações durante o evento.

“Ressalto a importância de um festival dessa magnitude, não apenas para São Paulo, como para todo o Brasil, e sua significante contribuição cultural, dada a necessidade de pensar o amplo tema ‘migrações, deslocamentos e refúgios’, já que ele é uma realidade, no País, neste momento”, reforça a coordenadora de comunicação da BibliASPA, Semíramis Nahes.

Mais informações sobre o festival em: https://bibliaspa.org/festival-saca/.

Seminário Internacional 

Nos dias 30, 31 de março e 1º de abril será realizado, como parte integrante do VIII Festival SACA, o Seminário Internacional sobre Migrações, Deslocamentos e Refúgios, no prédio histórico da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo – Escola Estadual Caetano de Campos, fundada em 16 de março de 1846 e localizada na Rua João Guimarães Rosa, 111 – República, São Paulo (SP). O encontro será gratuito e aberto a todos, e, para participar, é solicitada apenas a inscrição, por meio do site da BibliASPA ou do e-mail direcao@bibliaspa.org.

Entre outros convidados confirmados, estarão presentes representantes da Organização das Nações Unidas (ONU); a representante no Brasil da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Dra. Edineia Soares; a diretora para as Américas do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR), Isabel Marquez; o secretário de Educação do estado de São Paulo, Dr. José Renato Nalini; o secretário de Direitos Humanos de São Paulo e coordenador da Política de Imigrantes de São Paulo, Ebenezer Oliveira; a chefe da Divisão
de Seguimento de Cúpulas do Ministério das Relações Exteriores, Patrícia Maria Oliveira Lima; o diretor do departamento de Américas da Liga dos Estados Árabes, organização que compreende 22 países, cuja sede está no Cairo – Egito, Karim Abdelaziz; e representantes do Ministério Público Federal, Estadual, Ministério Público Democrático (MPD), Defensoria Pública da União (DPU), universidades, centros de pesquisa e instituições que lidam com o tema.

O seminário é organizado pela BibliASPA, pelo Núcleo de Apoio às Pesquisa (NAP) e pelo Ministério das Relações Exteriores, com o apoio da Unesco, e será mediado pelo diretor da BibliASPA e professor da Universidade de São Paulo, Dr. Paulo Daniel Farah.

 

Serviço

VIII Festival Sul-Americano da Cultura Árabe-África

Data: 18 a 31 de março

Local: cidade de São Paulo, outros municípios paulistas e no exterior

Entrada: Gratuita

Informações: https://bibliaspa.org/festival-saca/

 

Sobre a BibliASPA

A BibliASPA é um centro de pesquisa e cultura criado com o objetivo de promover a reflexão crítica por meio da pesquisa, produção e difusão sobre os povos árabes, africanos e sul-americanos. Para isso, congrega pesquisadores e acadêmicos de mais de 40 países e desenvolve cursos de língua, cultura, literatura, história, arqueologia, caligrafia etc., exposições, festival de arte, publicação de livros, pesquisas, consultoria para projetos especiais, mostras de cinema e teatro, bibliotecas especializadas e saraus, entre outras ações.

Informações à Imprensa

Tel.: (11) 99609-3188 (BibliASPA) ou 99609-5535 (Prof. Paulo Farah)
Paulo Farah – direcao@bibliaspa.org
http://www.bibliaspa.org

BibliASPA apoia bloco de Carnaval Friends4ever que integrará coral de crianças refugiadas e de crianças deficientes

Evento, que é fruto da junção do Projeto Coral Somos Iguais e Projeto Indown “Sou Assim como Você”, acontecerá no dia 19 de fevereiro (domingo), em Pinheiros, e terá participação especial de integrantes da escola de samba Tom Maior

Integrar socialmente é um caminho complexo, que requer esforço e muita dedicação, mas também é uma estrada repleta de recompensas. A receptividade da pessoa com deficiência às crianças refugiadas – que deixaram tudo para trás em busca de uma nova oportunidade -, foi o objetivo da junção do Projeto Coral Somos Iguais e do Projeto Indown “Sou Assim como Você”.

Como resultado dessa união, acontecerá, no dia 19 de fevereiro (domingo), o bloco de Carnaval Friends4ever, que promete contagiar os presentes com a energia de crianças refugiadas e de portadores de deficiência, para quem não existe fronteira na hora de expressar solidariedade e alegria, afinal, somos todos iguais. O evento conta com o apoio da BibliASPA – biblioteca/centro de pesquisa e cultura que impulsiona a reflexão sobre os povos árabes, africanos e sul-americanos, e atende centenas de refugiados.

O bloco se reunirá na Rua Vupabussu, próximo ao Classic Bread and Grill, em Pinheiros, São Paulo (SP), e percorrerá quatro quarteirões. A concentração acontecerá das 11 às 13 horas, e a saída do conjunto será às 13h15. O coral interpretará marchinhas de Carnaval e músicas da Banda No Bico da Chaleira. No dia, haverá também a participação especial de integrantes da escola de samba paulista Tom Maior, para garantir ainda mais a diversão da festa. O evento tem tudo para ser um sucesso, já que a pré-apresentação, que aconteceu no dia 11 de fevereiro, no Estúdio 500, foi impactante.

 

Serviço

Bloco de Carnaval Friends4ever

Data: 19 de fevereiro (domingo)

Local: Rua Vupabussu, próximo ao Classic Bread and Grill, em Pinheiros, São Paulo (SP)

Horário: Concentração das 11 às 13 horas; saída do bloco às 13h15

Entrada: Gratuita

 

Sobre a BibliASPA

A BibliASPA é um centro de pesquisa e cultura criado com o objetivo de promover a reflexão crítica por meio da pesquisa, produção e difusão sobre os povos árabes, africanos e sul-americanos. Para isso, congrega pesquisadores e acadêmicos de mais de 40 países e desenvolve cursos de língua, cultura, literatura, história, arqueologia, caligrafia etc., exposições, festival de arte, publicação de livros, pesquisas, consultoria para projetos especiais, mostras de cinema e teatro, bibliotecas especializadas e saraus, entre outras ações.

Sobre o Projeto Humanitário e Coral Somos Iguais

Formado por 25 crianças e adolescentes de famílias refugiadas da Síria e África (Congo e Angola), o Coral Somos Iguais é parte do Projeto Humanitário, que é voluntário e independente, e idealizado pela voluntária de causas sociais Daniela Guimarães, com o intuito de prestar auxílio em termos de condições de trabalho, saúde, educação e moradia a pessoas que, vítimas de guerras e perseguições, tentam reconstruir suas vidas no Brasil.

O pianista e maestro João Carlos Martins encantou-se pelo projeto e tornou-se padrinho do grupo, incluindo-o em algumas de suas apresentações junto à Orquestra Bachiana Filarmônica, e disponibilizou-se para incentivá-lo e colaborar com sua educação musical. “O maestro foi de uma generosidade emocionante. Não hesitou um momento e embarcou nessa, trazendo consigo a Fundação Bachiana. Tem sido um sonho; mas ainda temos um longo caminho pela frente”, diz Daniela Guimarães.

O Projeto Humanitário foi reconhecido e ganhou apoio da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR). O Coral Somos Iguais é o passo mais recente do projeto e tem como foco principal a moradia.

“Além de chamar a atenção e buscar condições básicas para a saúde, moradia, trabalho e educação, o Projeto Humanitário busca integrar de forma efetiva as famílias refugiadas à sociedade. O coral é um exemplo de que isso é possível: crianças (e suas famílias), de origens e crenças tão distintas, unidas por um passado de violência e juntas pelo sonho do futuro. É a configuração de um novo mundo”,  diz Daniela.

Sobre o Projeto Idown

Após o nascimento de seu filho Lucca, hoje com três anos, e que possui Síndrome de Down, a então empresária no setor de recuperação empresarial, Fabiane Ferri, que atuou por 13 anos na área financeira, optou por interromper suas atividades profissionais para dedicar-se inteiramente aos cuidados com o seu filho Down. Lucca nasceu ainda com cardiopatia e, logo após seu nascimento, passou por duas intervenções cirúrgicas e enfrentou uma saúde debilitada por seis meses.

Nesse período, Fabiane se deparou com a falta de informação e de orientação inerentes à condição de pais de filhos que nascem com Síndrome de Down, mas não mediu esforços para transformar essa condição em frutos positivos para a sociedade. Foi assim que surgiu, em janeiro de 2013, o Projeto Idown. Por meio de parcerias estratégicas e efetivas, objetiva-se viabilizar a geração de uma instituição empenhada na inclusão da pessoa com deficiência aparente e não aparente; disseminar informações úteis; integrar, sem dramatizar; e apresentar o potencial de cada pessoa, independente de sua deficiência.

Informações à Imprensa

Tel.: (11) 99609-3188 (BibliASPA) ou 99609-5535 (Prof. Paulo Farah)
Paulo Farah – direcao@bibliaspa.org
http://www.bibliaspa.org

Professores refugiados ministram cursos extensivos de línguas e culturas na BibliASPA

As inscrições para aulas de idiomas árabe, francês, inglês e espanhol, com intervenção do ensino de cultura africana, árabe, haitiana ou sul-americana, vão até o dia 13 de agosto

A BibliASPA – centro de pesquisa e cultura que impulsiona a reflexão sobre os povos árabes, africanos e sul-americanos, e atende diversos refugiados – abriu as inscrições para os cursos extensivos de línguas e culturas ministrados por professores refugiados. As aulas se iniciam no dia 13 de agosto, para os alunos que optarem por cursar aos sábados, e no dia 16 de agosto para aqueles que cursarem durante a semana; e vão até 9 de dezembro de 2016. As inscrições podem ser feitas até 13 de agosto.

São sete possibilidades de cursos, de nível básico ou intermediário, com opção de escolha entre aulas de língua francesa e cultura africana, ministradas por um professor senegalês; língua francesa e cultura árabe, por um professor marroquino; língua francesa e cultura haitiana, com um professor haitiano; língua inglesa e cultura africana, com um professor camaronês; língua inglesa e cultura árabe, com um professor sírio; língua e cultura árabe, por professores palestino e sírio; ou língua espanhola e cultura sul-americana, com uma professora chilena.

Há diversas opções de horários: às terças e quintas-feiras, das 17 às 19 horas ou das 19h30 às 21h30; às quartas e sextas-feiras, das 17 às 19 horas ou das 19h30 às 21h30; e aos sábados, das 10 às 12 horas, das 12h30 às 14h30, das 14h30 às 16h30 ou das 16h30 às 18h30.

A designer de moda Verena Moraes, de 28 anos, está participando do curso intensivo de férias na BibliASPA, onde frequenta as aulas de francês básico com cultura marroquina, e está satisfeita com a sua escolha. “Eu amei a proposta. A ideia de imersão cultural mesclada com o aprendizado da língua foi muito boa. Nós vimos mapas, vídeos, aprendemos as diferenças culturais dentro do Marrocos, ouvimos músicas e agora vamos aprender a fazer um prato típico, que é o Tajine de Poulet. Tenho interesse, agora, de participar do curso extensivo”, afirmou a jovem.

A estudante Geovanna Venâncio, de 17 anos, também ficou animada com o curso intensivo de inglês com cultura africana, de que participa na BibliASPA. “Achei incrível o projeto. É uma ideia diferente e eficaz de se estudar as línguas. Aqui a gente é instigado a falar no idioma. Meu nível era básico e eu me sentia muito travada para conversar em inglês, mas agora estou mais segura”, disse. Segundo Geovanna, na próxima semana, seu professor camaronês ensinará um pouco da gastronomia local com o prato Rice and Beans.

Assim como nos cursos intensivos de férias, as aulas do extensivo serão interativas e incluirão práticas de culinária típica de cada região, noções de literatura e música e, em alguns cursos, palestras de arqueologia e história com especialistas. Por serem refugiados, os professores possuem profundas vivências das culturas de seus países e poderão, com propriedade, transmiti-las aos participantes. Todos os docentes possuem formações acadêmicas e passaram por um rigoroso processo seletivo e treinamentos na BibliASPA antes de serem escolhidos para lecionar.

O investimento é de R$700 à vista, ou 2x de R$375, pelo semestre. No preço da inscrição está incluso o material didático, que engloba textos, áudios e vídeos, elaborado pela BibliASPA e utilizado em edições anteriores dos cursos realizados pela entidade.

Para fazer inscrições e obter outras informações adicionais, basta acessar o link: https://bibliaspa.org/2016/07/15/inscreva-se-nos-cursos-extensivos-de-idiomas-e-culturas-ministrados-por-refugiados-na-bibliaspa/.

A BibliASPA é um centro de pesquisa com ampla experiência no estudo de culturas africanas, árabes e sul-americanas, que possui um núcleo pedagógico, onde reúne professores brasileiros e estrangeiros renomados, focados na docência e pesquisa, além de oferecer apoio e suporte para os refugiados interessados em se integrar na sociedade brasileira.

Serviço

Cursos extensivos de idiomas e culturas ministrados por professores refugiados

Data: 13 de agosto a 9 de dezembro de 2016

Horários:

* terças e quintas-feiras, das 17 às 19 horas ou das 19h30 às 21h30

* quartas e sextas-feiras, das 17 às 19 horas ou das 19h30 às 21h30

* sábados, das 10 às 12 horas, das 12h30 às 14h30, das 14h30 às 16h30 ou das 16h30 às 18h30

Local: BibliASPA

Endereço: Rua Baronesa de Itu, nº 639, Santa Cecília – São Paulo (SP)

Informações: www.bibliaspa.org

 

Sobre a BibliASPA

A BibliASPA é um centro de pesquisa e cultura criado com o objetivo de promover a reflexão crítica por meio da pesquisa, produção e difusão sobre os povos árabes, africanos e sul-americanos. Para isso, congrega pesquisadores e acadêmicos de mais de 40 países e desenvolve cursos de língua, cultura, literatura, história, arqueologia, caligrafia etc., exposições, festival de arte, publicação de livros, pesquisas, consultoria para projetos especiais, mostras de cinema e teatro, bibliotecas especializadas e saraus, entre outras ações.

Informações à Imprensa

Tel.: (11) 99609-3188 (BibliASPA) ou 99609-5535 (Prof. Paulo Farah)
Paulo Farah – direcao@bibliaspa.org
http://www.bibliaspa.org

Inscrições para cursos intensivos de línguas e culturas na BibliASPA encerram-se neste sábado

Ministradas por professores refugiados e imigrantes, aulas de idioma árabe, francês, inglês ou espanhol têm intervenção do ensino da cultura africana, árabe, haitiana ou sul-americana, conforme a escolha dos inscritos

Foram prorrogadas para o dia 28 de janeiro (sábado) as matrículas para os cursos intensivos de férias de línguas e culturas promovidos pela BibliASPA – centro de pesquisa e cultura que impulsiona a reflexão sobre os povos árabes, africanos e sul-americanos, e atende diversos refugiados. As aulas, que são ministradas por professores refugiados e imigrantes, iniciaram-se no dia 21 de janeiro e se estenderão até o dia 18 de fevereiro.

São sete possibilidades de cursos, de nível básico ou intermediário, com opções para escolha entre aulas de língua francesa e cultura africana, ministradas por um professor senegalês; língua francesa e cultura árabe e magrebina, por um professor marroquino; língua francesa e cultura haitiana, com um professor haitiano; língua inglesa e cultura africana, com um professor nigeriano; língua inglesa e cultura árabe, com um professor sírio, que também ministrará aulas de língua e cultura árabe; ou língua espanhola e cultura sul-americana, com uma professora chilena.

Os horários disponíveis são: terça, quarta e quinta-feira, das 19h30 às 21 horas (língua árabe), e de quarta, quinta e sexta-feira, das 19h30 às 21 horas (os demais cursos); e aos sábados, das 9h30 às 13h30, ou das 14 às 18 horas.

As aulas são interativas e incluem práticas de culinária típica de cada região, noções de literatura e música e, em alguns cursos, palestras de arqueologia e história com especialistas. Por serem refugiados, os professores possuem profundas vivências das culturas de seus países e poderão, com propriedade, transmiti-las aos participantes. Todos os docentes possuem formações acadêmicas e passaram por um rigoroso processo seletivo e treinamentos na BibliASPA antes de serem escolhidos para lecionar.

O investimento é de R$ 770 à vista, 2x de R$ 405 ou 3x de R$ 285, o mês. No preço da inscrição está incluso o material didático – que engloba textos, áudios e vídeos – elaborado pela BibliASPA e utilizado em edições anteriores dos cursos realizados pela entidade.

Para fazer inscrições e obter outras informações adicionais, basta acessar o link: https://bibliaspa.org/2016/11/12/cursos-intensivos-bibliaspa-1401-a-1102/.

Serviço

Cursos intensivos de idiomas e culturas ministrados por professores refugiados e imigrantes

Data: 21 de janeiro a 18 de fevereiro de 2017

Horários:

* de terça a quinta-feira, das 17h30 às 19 horas (língua árabe) – três vezes por semana

* de quarta e sexta-feira, das 17h30 às 19 horas (demais cursos) – três vezes por semana

* aos sábados, das 9h30 às 13h30, ou das 14 às 18 horas (uma vez por semana)

Local: BibliASPA

Endereço: Rua Baronesa de Itu, nº 639, Santa Cecília – São Paulo (SP)

Informações: www.bibliaspa.org

 

Sobre a BibliASPA

A BibliASPA é um centro de pesquisa e cultura criado com o objetivo de promover a reflexão crítica por meio da pesquisa, produção e difusão sobre os povos árabes, africanos e sul-americanos. Para isso, congrega pesquisadores e acadêmicos de mais de 40 países e desenvolve cursos de língua, cultura, literatura, história, arqueologia, caligrafia etc., exposições, festival de arte, publicação de livros, pesquisas, consultoria para projetos especiais, mostras de cinema e teatro, bibliotecas especializadas e saraus, entre outras ações.

Informações à Imprensa

Tel.: (11) 99609-3188 (BibliASPA) ou 99609-5535 (Prof. Paulo Farah)
Paulo Farah – direcao@bibliaspa.org
http://www.bibliaspa.org

BibliASPA participa do VII Fórum Social Mundial das Migrações

 ONG que atende refugiados e estimula a reflexão, por meio da pesquisa e ações culturais, sobre os povos árabes, africanos e sul-americanos promove diversas atividades em evento que acontece de 7 a 10 de julho

fsmm
Foto: Acervo BibliASPA

É realizada, na cidade de São Paulo, a sétima edição do Fórum Social Mundial das Migrações (FSMM 2016), que teve início ontem, 7 de julho, e se estenderá até 10 de julho (domingo), na Universidade Zumbi dos Palmares. A BibliASPA – ONG que atende refugiados e impulsiona, por meio da pesquisa e ações culturais, a reflexão sobre os povos árabes, africanos e sul-americanos – está participando do evento, com estandes e atividades culturais, que contam com a presença principal dos refugiados assistidos pela entidade.

A fim de contribuir com a discussão sobre as questões migratórias no mundo, a BibliASPA colabora com o encontro internacional por meio de um estande institucional e um gastronômico; espaço de artesanatos e livros; exposição fotográfica “Idas e Vindas: refúgios, migrações e deslocamentos forçados”, organizada pela própria entidade; e mostra de cinema, que inclui produções da ONG, durante todos os dias de evento.

Neste sábado, 9 de julho, às 11 e às 16 horas, a ONG promoverá debates vinculados ao grupo de pesquisa da entidade, com os participantes do fórum. E às 18h30 haverá apresentação do Grupo BibliASPA Musical. Ontem, 7 de julho, também ocorreu recital de poesia, durante a conferência de abertura, com professores refugiados que lecionam na instituição.

O evento, que é organizado por movimentos sociais, organizações não governamentais, sociedade civil, ativistas, acadêmicos, pastorais sociais e outros grupos, ocorre, pela primeira vez após sua criação em Porto Alegre (RS), no Brasil. O fórum já foi realizado nos continentes africano, americano, asiático e europeu, em países que têm relação com a questão da migração. O objetivo é promover o compartilhamento e troca de experiências, estudos, denúncias e propostas sobre as migrações no mundo, em um espaço plural e diversificado, não governamental nem partidário.

De acordo com o diretor da BibliASPA e professor na Universidade de São Paulo (USP), Paulo Farah, “a reflexão em torno deste tema é fundamental nos dias atuais, pois acreditamos na cultura de paz, na não-violência, na harmonia entre os povos e nos refugiados como irmãos nesta caminhada”, afirma. O propósito da participação da ONG no evento é apresentar o trabalho que a BibliASPA desenvolve em prol de refugiados e imigrantes, com o atendimento de cerca de 250 refugiados por semana, e mostrar a importância de um centro de pesquisa que se dedique ao tema. “Nesse sentido, nossa intenção, no fórum, é refletir sobre a questão dos imigrantes e refugiados, e pensar em formas de promover mais integração e menos violações de direitos humanos contra essas pessoas”, acrescentou Farah.

Serviço

VII Fórum Social Mundial das Migrações

Data: 7 a 10 de julho

Horário: a partir da 8h30

Local: Universidade Zumbi dos Palmares

Endereço: Av. Santos Dumont, 843 – Armênia, São Paulo (SP)

Informações: http://fsmm2016.org/

Informações à Imprensa

Tel.: (11) 99609-3188 (BibliASPA) ou 99609-5535 (Prof. Paulo Farah)
Paulo Farah – direcao@bibliaspa.org
http://www.bibliaspa.org

 

 


Estão abertas as inscrições para cursos intensivos de línguas e culturas estrangeiras  com professores refugiados

Aulas de idiomas árabe, francês, inglês e espanhol, com intervenção do ensino de culturas africana, árabe, haitiana ou sul-americana, acontecerão durante todo o mês de julho, na sede da BibliASPA

IMG_3304
Foto: acervo BibliASPA

 De 2 a 30 de julho, a BibliASPA – centro de pesquisa e cultura que impulsiona a reflexão sobre os povos árabes, africanos e sul-americanos, e atende a diversos refugiados – promoverá sete cursos intensivos de idiomas e culturas estrangeiras ao longo das férias. Serão formadas 14 turmas, com opções entre nível básico ou intermediário, e escolha entre aulas de língua francesa e cultura africana, ministradas por um professor senegalês; língua francesa e cultura árabe, por um professor marroquino; língua francesa e cultura haitiana, com um professor haitiano; língua inglesa e cultura africana, com um professor camaronês; língua inglesa e cultura árabe, com um professor sírio; língua e cultura árabe, por professores palestinos e sírios; ou língua espanhola e cultura sul-americana, com uma professora chilena.

Todos os docentes que darão os cursos possuem formações acadêmicas e passaram por um rigoroso processo seletivo e treinamentos na BibliASPA antes de serem escolhidos para lecionar. As aulas serão interativas e incluirão práticas de culinária típica de cada região, noções de literatura e música e palestras de arqueologia com especialistas. Por serem refugiados, os professores possuem profundas vivências das culturas de seus países e poderão, com propriedade, transmiti-las aos participantes.

Há duas opções de horários: às terças, quartas e sextas-feiras, das 19h30 às 21 horas; e aos sábados, das 14 às 18 horas, com intervalo de 15 minutos. Para saber sobre preços, fazer inscrições e outras informações adicionais, basta acessar o link: https://bibliaspa.org/2016/06/07/estao-abertas-as-inscricoes-para-os-cursos-intensivos-de-idiomas-e-culturas-ministrados-por-refugiados/.

No preço da inscrição está incluso o material didático, que engloba textos, áudios e vídeos, elaborado pela BibliASPA e utilizado em edições anteriores dos cursos realizados pela entidade.

Serviço

Cursos intensivos de férias com professores refugiados

Data: 2 a 30 de julho

Horários: às terças, quartas e sextas-feiras, das 19h30 às 21 horas; e aos sábados, das 14 às 18 horas, com intervalo de 15 minutos

Local: BibliASPA

Endereço: Rua Baronesa de Itu, nº 639, Santa Cecília – São Paulo (SP)

Informações: www.bibliaspa.org

Informações à Imprensa

Tel.: (11) 99609-3188 (BibliASPA) ou 99609-5535 (Prof. Paulo Farah)
Paulo Farah – direcao@bibliaspa.org
http://www.bibliaspa.org


BibliASPA representará o Iraque na 21ª Festa do Imigrante

Centro de pesquisa e cultura, que atende a diversos refugiados e impulsiona a reflexão sobre os povos árabes, africanos e sul-americanos, contará com dois estandes no evento, realizado nos dias 5, 11 e 12 de junho

DSC_0014 (2)

Pela sexta vez consecutiva, a BibliASPA – centro de pesquisa e cultura que impulsiona a reflexão sobre os povos árabes, africanos e sul-americanos, e atende a  refugiados – participará da 21ª Festa do Imigrante, onde representará o Iraque, país rico em diversidade cultural e muito conhecido por ser um dos berços da civilização, detentor de uma vastidão de monumentos arqueológicos e de fundamentais invenções da humanidade. O evento acontecerá nos dias 5, 11 e 12 de junho, no Museu do Imigrante, localizado na Rua Visconde de Parnaíba, 1316, Mooca – São Paulo (SP).

Na ocasião, com o intuito de levar a cultura do Iraque para mais perto dos visitantes do evento, a BibliASPA contará com um estande no setor de artesanatos e uma tenda no espaço da gastronomia, ambos com a presença de imigrantes e refugiados iraquianos.Os estandes serão tematizados com tapetes e almofadas originais do Iraque, além de outros adereços da cultura árabe.

Um dos destaques na tenda da gastronomia será o café servido com a especiaria cardamomo, armazenado em uma bela máquina de café típica do Oriente Médio. Além disso, serão comercializados diversos doces e salgados árabes. Abaixo, é possível conferir o cardápio completo, com as descrições dos alimentos que serão oferecidos na tenda do Iraque.

DSC_0010

No estande de artesanato, será possível conferir reproduções de quadros de caligrafia árabe em pôsteres, capas de almofada, lenços, chaveiros, cadernos, lápis e canetas, livros da BibliASPA (verhttp://edicoesbibliaspa.wordpress.com/), marcadores de livro e 10 modelos de camisetas com estampas distintas. Quem realizar compras acima de R$48 ganhará o seu nome escrito com caligrafia árabe, grafado em um papel especial, que poderá ser enquadrado posteriormente. Além disso, todos os que adquirirem qualquer produto participarão de um sorteio para concorrer a um livro de poesia árabe e uma camiseta.

A Festa do Imigrante, por meio da gastronomia, arte, música e dança típicas de diversas nacionalidades, tem papel fundamental no resgate da história dos milhares de imigrantes que chegaram ao Brasil há mais de cem anos e que continuam povoando o Brasil.

❖ Cardápio 

Salgados:

Esfiha aberta (carne, queijo, verdura ou zaatar)

Esfiha fechada (carne, queijo, verdura ou zaatar)

Kibe                                                                                                              

 Churrasco árabe:

Shawarma (churrasco árabe com molho especial)

 Pratos Vegetarianos – Saladas, pastas e entradas:

Mix de Mutabbal (berinjela)

Muhammara (nozes e pimentão)

Hommus (grão de bico)

Labne (coalhada seca)

Tabule (salada de trigo integral, salsinha, tomate e temperos)

Fatuche (salada de alface, tomate, pepino, rabanete, cebola, temperos e crouton)

 Doces:

Doces árabes sortidos

Raha (goma árabe) simples

Raha (goma árabe) com nozes ou amêndoa

Mix de frutas secas (damasco, tâmara, figo e passas)

Tâmara

Mulabbas (amêndoas confeitadas)

 Bebidas:

Sucos

Água

Refrigerante

Café árabe especial com cardamomo

Chás Diversos

Serviço:

21ª Festa do Imigrante

Data: 5, 11 e 12 de junho

Horário: das 10 às 17 horas

Local: Museu do Imigrante

Endereço: Rua Visconde de Parnaíba, 1316, Mooca – São Paulo (SP)

Entrada: R$6

Tenda do Iraque (gastronomia): Nº 38

 

Informações: http://museudaimigracao.org.br/festa-do-imigrante/

Informações à Imprensa

Tel.: (11) 99609-3188 (BibliASPA) ou 99609-5535 (Prof. Paulo Farah)
Paulo Farah – direcao@bibliaspa.org
http://www.bibliaspa.org

teatro, bibliotecas especializadas e

saraus, entre outras ações.

Tel.: (11) 99609-3188 (BibliASPA) ou 99609-5535 (Prof. Paulo Farah)

Informações à Imprensa

Paulo Farah – direcao@bibliaspa.org

http://www.bibliaspa.org


BibliASPA promove atrações na Virada Cultural 2016

BibliASPA realizará, na sede da entidade, quatro exposições, que estimulam a reflexão sobre a cultura e língua árabes, e mostra de cinema árabe, com a exibição de dois filmes

bibliaspa virada

No final de semana de 20 a 22 de maio, a cidade de São Paulo será palco da Virada Cultural, evento que reúne variadas atrações culturais distribuídas pelos bairros e centro da capital paulista. Dentro da programação, a BibliASPA – centro de pesquisa e cultura que impulsiona a reflexão sobre povos árabes, africanos e sul-americanos e atende a diversos refugiados – promoverá, no dia 21 de maio (sábado), em sua sede, atrações especiais, a fim de propagar a cultura e língua árabes entre os paulistanos e turistas.

A sede da ONG está localizada na Rua Baronesa de Itu, 639 – Santa Cecília. No local, haverá quatro exposições, das 10 às 22 horas: “Presença Árabe e Muçulmana na América do Sul”, com a apresentação de fotografias e documentos do acervo BibliASPA; “Caligrafia Árabe”, uma exibição de quadros e objetos artísticos que envolvem a escrita árabe; “O cotidiano dos países árabes em aquarelas”, com quadros de autoria do artista Nilton Bueno, que, em suas aquarelas, baseou-se nas fotografias tiradas pelo professor e diretor da BibliASPA, Dr. Paulo Daniel Farah; e “Um Olhar sobre o Egito, Palestina e Jordânia”, com a exposição de fotografias de Gabriela Lian, que retratam diversos elementos da cultura árabe.

A mostra de cinema acontecerá a partir das 18 horas, com a apresentação do filme “O Segredo do Palácio”, uma produção da Tunísia. Às 20 horas, todos poderão conferir “E agora aonde vamos?”, película produzida no Líbano. No intervalo entre as duas exibições, haverá roda de discussão com a plateia, mediada por um dos pesquisadores da BibliASPA.

Todas essas atividades são gratuitas e abertas a todo o público.

Serviço

BibliASPA na Virada Cultural

Data: 21 de maio

Horário: das 10 às 22 horas

Local: Sede da BibliASPA

Endereço: Rua Baronesa de Itu, 639, Santa Cecília – São Paulo (SP)

Atrações:

Exposições

Presença Árabe e Muçulmana na América do Sul

Caligrafia Árabe

O cotidiano dos países árabes em aquarelas

Um Olhar sobre o Egito, Palestina e Jordânia

 

Mostra de Cinema

Os Segredos do Palácio

E agora aonde vamos?

 

Informações: 99609-3188, bibliaspa@gmail.com, adm@bibliaspa.org,

 

Sobre a BibliASPA

A BibliASPA é um centro de pesquisa e cultura criado com o objetivo de promover a reflexão crítica por meio da pesquisa, produção e difusão sobre os povos árabes, africanos e sul-americanos. Para isso, congrega pesquisadores e acadêmicos de mais de 40 países e desenvolve cursos de língua, cultura, literatura, história, arqueologia, caligrafia etc., exposições, festival de arte, publicação de livros, pesquisas, consultoria para projetos especiais, mostras de cinema e teatro, bibliotecas especializadas e saraus, entre outras ações.

Informações à Imprensa

Tel.: (11) 99609-3188 (BibliASPA) ou 99609-5535 (Prof. Paulo Farah)

Paulo Farah – direcao@bibliaspa.org

Teve início o projeto Refugiado Empreendedor do Sebrae em parceria com o Conare

O Acordo de Cooperação Técnica, firmado entre as duas instituições, contou com o apoio da BibliASPA – centro de pesquisa e cultura que impulsiona a reflexão sobre os povos árabes, africanos e sul-americanos, e atende a diversos refugiados

Iniciou-se, ontem, 26 de abril, a primeira palestra do curso de capacitação de refugiados no Brasil, promovida pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), na cidade de São Paulo. O evento faz parte de um projeto firmado por meio do Acordo de Cooperação Técnica entre o Sebrae e o Comitê Nacional para Refugiados (Conare), do Ministério da Justiça, assinado no dia 1º de abril. O acordo contou com o apoio da BibliASPA – centro de pesquisa e cultura que impulsiona a reflexão sobre povos árabes, africanos e sul-americanos, e atende a diversos refugiados.

Intitulado Refugiado Empreendedor, o projeto tem como objetivo incentivar a cultura empreendedora entre refugiados que chegam ao País, com o intuito de facilitar sua inclusão social e econômica na sociedade brasileira e auxiliá-los na superação de barreiras impostas à sua integração. De acordo com o diretor da BibliASPA Paulo Farah, os dois principais obstáculos à inserção desses refugiados na sociedade são a língua portuguesa e a cultura brasileira. “Existe um estudo do Ipea que aponta que esses são os entraves principais. Justamente por isso a BibliASPA possui vários programas para refugiados, mas o principal deles se chama Programa de Língua Portuguesa e Cultura Brasileira”, explica Farah.

Segundo o gerente de Políticas Públicas do Sebrae-SP Nelson Hervey, dentro do acordo, o Conare é responsável por todo o processo de triagem e inscrição dos refugiados no projeto, enquanto que o Sebrae oferece a capacitação à distância, pelo Sebrae Nacional, e presencial, nos escritórios da entidade, em São Paulo.

“Os refugiados têm todo o potencial de criar seu próprio negócio e, com isso, ajudar o Brasil em seu desenvolvimento social e econômico, e até mesmo gerar empregos em um momento de ajuste global da economia e ajustes fiscais em vários países, dentre eles o Brasil”, disse o Secretário Nacional de Justiça, Beto Vasconcelos.

Sobre a BibliASPA

A BibliASPA é um centro de pesquisa e cultura criado com o objetivo de promover a reflexão crítica por meio da pesquisa, produção e difusão sobre os povos árabes, africanos e sul-americanos. Para isso, congrega pesquisadores e acadêmicos de mais de 40 países e desenvolve cursos de língua, cultura, literatura, história, arqueologia, caligrafia etc., exposições, festival de arte, publicação de livros, pesquisas, consultoria para projetos especiais, mostras de cinema e teatro, bibliotecas especializadas e saraus, entre outras ações.

Informações à Imprensa

Tel.: (11) 99609-3188 (BibliASPA) ou 99609-5535 (Prof. Paulo Farah)
Paulo Farah – direcao@bibliaspa.org
http://www.bibliaspa.org