Imagem_4

Livro: Uma Solidão Ruidosa

Autor: Bohumil Hrabal

Epígrafe

“Os livros me ensinaram a alegria da devastação: amo temporais e equipes de demolição, sou capaz de ficar horas observando as bombeadas cuidadosas e coordenadas dos peritos em explosões enquanto eles detonam casas inteiras pelos ares, aparentando apenas encher pneus.”

Sinopse

Publicado em plena vigência da repressiva União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, da qual fazia parte a antiga Tchecoslováquia, a história, vazada em uma espécie de prosa onírica, põe em cena um estranho personagem-narrador, que se põe a meditar com muito lirismo, melancolia e humor sobre os 35 anos que passou operando uma prensa hidráulica instalada em um sombrio porão no centro de Praga. Quando chega a hora do protagonista ser substituído por trabalhadores mais jovens que irão operar uma máquina muito mais poderosa e produtiva, o velho operário se vê às voltas com um pesadelo recorrente envolvendo uma prensa gigantesca que irá destruir toda a cidade de Praga, com suas tradições e sua cultura milenar, e a ele mesmo.

Comentário sobre o autor

Hrabal é um romancista sofisticado, de um humor turbulento e um detalhismo sutil e delicado.” Julian Barnes